Mochila-guia Infantil ou Coleira mesmo?

O Dia das Crianças já passou, mas não é por isso que o tema não tenha relevância no resto do ano né? Falar de moda também é falar de comportamento, já que o que vestimos e usamos como acessórios refletem muito a nossa personalidade e forma que nós vemos o mundo, e quando a gente fala de moda infantil esse conceito é transferido todo para os pais, que escolhem o que a criança vai usar ou não. Tá certo que o mundo muda, as gerações vão evoluindo, tendo novas necessidades, e para os mais conservadores, algumas inovações parecem exagero ou falta de noção. Uma dessas novidades que tem gerado polêmica é a tal Mochila-guia Infantil, que parece uma mochila comum, mas possui uma corda para que o responsável pela criança guie a direção e a distância que o seu gurizinho vai. Alguns dizem que o acessório ajuda àquelas mães que têm filhos muito desastrados, que se perdem com facilidade ou que estão naquela fase de aprender a andar, outros acham o item exagero absoluto, dizendo que ‘na época deles’, isso era desnecessário e a criança tinha que aprender a obedecer e se comportar junto aos pais.

Tá certo que as crianças de hoje estão cada vez mais sapecas, mais inteligentes, menos inibidas e a própria nova pedagogia escolar propõe uma liberdade e interação maior entre os alunos e professores, e então a gente se pergunta: Na época da rigidez, dos nossos avós, dos nossos pais, as crianças tinham que aprender conscientemente o que estava ao seu alcance ou não, e agora que há uma permissibilidade maior, junto com vários ‘sim’, vem uma coleira que veda possibilidades. O que é melhor pra educação do gurizinho, aprender pelas próprias experiências ou ter os pais no controle, até dos seus movimentos? 

Obviamente, o mercado não é besta e já começou uma produção em série de mochilas bonitinhas, como se fossem animais ‘abraçados’ ao corpo da criança, pra que ela pense que aquilo não é algo nocivo à sua liberdade, já que nem ela tem essa consciência ainda. Mas vamo combinar, que é estranho ir ao shopping e ver uma mãe levando o filho numa espécie de ‘coleira’, né? Assim como adoção por pais do mesmo sexo, escolas de tempo integral não convencionaisacesso à internet desde cedo, o resultado no comportamento dessas crianças daqui a 10 anos a gente só vai descobrir com essa nova geração. Se tudo isso colaborar pra adolescentes e jovens mais conscientes daqui a um tempo, tudo bem.. Mas eu fico imaginando como uma criança normal reagiria se ela soubesse que ia ser levada para passear numa coleira, como um animalzinho.

Minha opinião: Eu acredito que quando você é criado sendo privado de tudo, com muitos limites e muitas regras, a rebeldia se torna algo quase previsível, já que essa criança foi tolida de conhecer o mundo como ele é, e é obrigado a aceitar a visão dos pais. Quanto mais presa a criança ficar, mais vontade acumulada de se libertar daquilo ela vai ter, então eu não concordo com o uso da Mochila-guia Infantil. Me parece desesperado e indicador de falta de controle. Uma criança que é ensinada a conversar, a entender os porquês e a conhecer consequências geralmente não tem necessidade nem curiosidade de fazer o que não é permitido, e se engana quem pensa que seus filhos não têm capacidade intelectual de compreender o que é certo e o que é errado. Além de ser um acessório feio, acho que não traz bons resultados a longo prazo.

O que você acha?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s