Guia Maoleskine de Referências – The Great Gatsby: O que pegar emprestado da moda nos anos 20?

Maoleskine Moda Anos 20 The Great Gatsby

Moda, dentre muitas outras coisas, é o reflexo de uma geração. É a materialização de um consciente coletivo que nos permeia, mesmo sem percebermos. James Dean, Marlon Brando e Audrey Hepburn têm seus estilos como exemplo disso, já que na época em que seus filmes fizeram sucesso, suas roupas refletiam uma informação social que era de fácil identificação pelos jovens que os assistiam e copiavam. Ícones de um período como a jaqueta de couro, a camiseta branca ou o vestido preto básico foram consolidados na moda pelo constante estímulo visual nos filmes, nos jornais e revistas, e depois que os estúdios perceberam esse poder de influência, os grandes estilistas perceberam aí uma oportunidade de fazer suas criações fazerem mais sentido e serem mais facilmente incorporadas no dia-a-dia das pessoas se as roupas estivessem num contexto que lhes fosse familiar. Com isso a simbiose ficou perfeita: os grandes filmes são meticulosamente estudados para serem lançados com um determinado conceito que a moda se encarrega de manter vivo (e gerando dinheiro).
marlon-audrey-dean-fashion-maoleskine
Em se tratando do recém-lançado e tão esperado filme The Great Gatsby, a referência aludida é a década de 20, na qual a mulher estava num início da sua liberação sexual (saias mais curtas, braços, ombros e pescoço à mostra) e o homem procurava formas de ostentar sua fortuna através de roupas mais elaboradas e corte personalizado. Como trata-se de uma época onde as pessoas se vestiam de forma bem diferente e peculiar, o desafio é trazer essas referências para o figurino de forma que os atores não pareçam estar fantasiados e suas roupas tenham relevância na moda atual. anos 20-egito antigo-maoleskine

Muita gente não sabe, mas a principal referência de moda feminina nos anos 20 foi o Egito Antigo. A beleza e as roupas faziam menção à mulher egípcia, que era lânguida com muitos adornos, à exuberância das joiase muito brilho. A releitura ‘vintista’ trouxe para a sociedade uma mulher elegante, chamativa mas muito clássica – o corte e formato das roupas era muito simples para dar espaço aos vários colares de pérola, adornos de cabeça, pulseiras, anéis, bolsas de mão trabalhadas com pedrarias e estampas geométricas, além de uma sensualidade sutil trazida pelo corte de cabelo curtinho, deixando aparecer o pescoço e busto. Até os pés tiveram uma nova forma de exposição – os sapatos não eram completamente fechados, tinham tiras em formato de ‘T’ no peito do pé, mostrando um pouco mais, mas sem vulgaridade. Hoje a mulher já sabe o seu valor no mercado de trabalho e na sociedade, e não precisa usar roupas apertadas para se sentir sensual ou afirmar sua imagem – ela é dona do seu corpo e  amadureceu o suficiente para chamar a atenção nos detalhes, com roupas menos justas, porém mais cheias de adornos. Assim como nos anos 20 o foco não é o formato ou corte, e sim os acessórios. anos 2--leo di caprio-moda masculina-great gatsby-maoleskine

O homem dos anos 20 precisava mostrar respeito por onde fosse. Cabelo impecável, roupas perfeitamente ajustadas ao corpo, o clássico bicolor Preto & Branco, tecidos mais nobres, sapatos sempre muito bem ilustrados, e como as formas de trabalho mudaram e ele precisaria sair mais durante o dia, as cores dos ternos eram mais claras e as gravatas traziam estampas mais ousadas. Num parâmetro geral, a moda masculina não oferece tantas opções de adaptação quanto a feminina e o que está disponível ao homem real (não o da passarela) hoje são as presilhas de gravata (Tie Clips), os coletes em tons escuros, os sapatos tipo Brogue e Wingtip, roupas bicolores (P&B) e óculos arredondados. Essas coisas ainda estão um pouco longe da realidade do amazonense, visto que o nosso clima é bem diferente do de Nova York, (lugar onde se passa a história) e a preocupação com perda da masculinidade é maior do que a adequação a um estilo, mas eu acredito que as referências ao Art Deco, geometria e os sapatos podem acabar se infiltrando sem que eles percebam a mudança. É uma questão de tempo.

  •  Dicas para adaptar o clima de The Great Gatsby para Manaus:

anos 20 - 2013 - MaoleskineVestido com estampa Art Deco/listrado/cintura-baixa, óculos arredondados e pérolas.

  • 3 peças masculinas pra ter já e adaptar o clima de The Great Gatsby para Manaus:

Moda masculina-anos-20-2013-MaoleskineColete em tecido nobre, smoking/terno bege, nude ou tons pastéis e sapato modelo Wingtip/Brogue.

 

(Esse texto foi enviado exclusivamente para o jornalista Rosiel Mendonça e foi parcialmente publicado no Jornal A Crítica do dia 02/06/2013 na seção Bem Viver, numa matéria sobre a relação entre moda e cinema ao longo dos anos e como as referências de um grande filme como The Great Gatsby podem ser aplicadas na nossa cidade. Para ler a matéria na íntegra, clique na foto abaixo)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s